17/10/2011

ASSÉDIO NO METRÔ.POLÍCIA DIVULGA NOME DO ADVOGADO AGRESSOR

Corregedor é afastado após suspeita de abuso no metrô
Folha de S.Paulo

Foi desligado ontem dos quadros da Corregedoria Geral da Administração, órgão da Casa Civil do governo do Estado de São Paulo, o advogado Walter Dias Cordeiro Junior, 46 anos, que desempenhava a função de corregedor desde fevereiro de 2002.

Na sexta-feira passada, às 18h40, Cordeiro Junior foi preso em flagrante sob suspeita de violação sexual mediante fraude contra uma estudante de 21 anos em um vagão do metrô, entre as estações República e Belém.

Segundo o delegado-titular Valdir de Oliveira Rosa, da Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), Cordeiro Junior, que se encontrava vestido com terno e gravata, foi preso depois de colocar o pênis ereto para fora das calças, comprimindo-o contra as nádegas da jovem, que passou mal.

A agressão, cometida no horário de pico de passageiros do metrô, teria sido testemunhada por outra passageira e por um rapaz, que acudiram a estudante.

À polícia essa passageira disse que Cordeiro Junior já havia tentado agredi-la minutos antes, mas ela se esquivara.

A vítima, porém, não conseguiu se desvencilhar porque o advogado a teria encurralado contra um corrimão. Não havia câmeras no vagão, diz o delegado.

Além da vítima e das duas testemunhas, compareceram à delegacia dois metroviários, que socorreram a jovem na estação e ajudaram a deter o suposto agressor.

Até ontem, Cordeiro Junior continuava preso no 31º Distrito Policial (Vila Carrão). Segundo a polícia, ele ainda não havia constituído advogado.

O crime de violência sexual mediante fraude, uma vez comprovado, tem penas de dois a seis anos de reclusão. A reportagem tentou entrevistar o suspeito ontem, sem sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário


contato : (11) 96068.2282
email : programadoligeirinho@globo.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...