10/04/2011

Em entrevista, Gugu fala da relação com os filhos, com o Silvio Santos e até com o Faustão

Ex-seminarista, ex-estudante de odontologia, ex-assistente de produção do programa “Domingo no Parque”. Quem vê este histórico, pode pensar que se trata de alguém que, por mudar tantas vezes de área, não sabia o queria. No entanto, este é o histórico do apresentador e empresário Gugu Liberato, que completa 52 anos neste domingo (10).
Pai de três filhos, Antônio Augusto de Moraes Liberato conta em entrevista por e-mail para o UOL que "vive para eles, dividindo as descobertas, participando das brincadeiras e dos deveres de casa." Há quase 40 anos na TV, Gugu acredita que ainda tem muito o que fazer e não cita especialmente nenhum momento de que tenha se arrependido, nem mesmo o polêmico episódio que aconteceu em 2003, quando o programa "Domingo Legal" exibiu uma entrevista com falsos integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital). "As passagens boas, as passagens ruins, tudo faz parte da vida. Me orgulho de sempre

Há dois na Record, Gugu ainda fala de sua relação com o antigo patrão, Silvio Santos, da saída da Hebe e de como seria um encontro com o Faustão, seu inimigo número um na disputa pela audiência, desde o início dos anos 90.
UOL - Depois de uma ligação tão forte com o SBT, como você vê seu desligamento da emissora após dois anos?
Gugu Liberato - Qualquer desligamento é sempre algo diferente, e também dolorido. E é claro que isso aconteceu comigo. Mas eu tenho como principio olhar as coisas pelo lado positivo e hoje entendo que tudo aconteceu no momento certo. Nestes dois anos de Record, consegui realizar um trabalho de qualidade conquistei condições de trabalho, muito apoio e sigo fazendo o que gosto. Na minha opinião esse é um balanço positivo, que me alegra muito.
UOL - São quase 40 anos na TV, e você é muito novo ainda. O que ainda deseja fazer?

Gugu Liberato - Ah, tanta coisa. Televisão é um desafio, um desafio diário. Não sei te precisar o que desejo fazer, mas sim como pretendo fazer: Quero seguir descobrindo novos caminhos, seguir com contato com o telespectador do meu programa, que é algo que me satisfaz muito. Enfim, a televisão muda e nós mudamos com ela. Novos caminhos se abrem, novos formatos, novas ideias. Essa é a parte mais gostosa do meu trabalho.

UOL - Você se arrepende de algo durante esses anos n a TV? O quê? E quais as coisas que você se orgulha de ter feito?

Gugu Liberato - Tudo o que fazemos acaba nos rendendo aprendizado. As passagens boas, as passagens ruins, tudo faz parte da vida. Me orgulho de sempre ter trabalhado com honestidade, com meu coração fazendo parte da história. Esse é meu jeito.

UOL - Como é o Gugu pai?

Gugu Liberato - Como qualquer pai que ama seus filhos e vive por eles. Procuro estar perto deles em todos os momentos, fazer parte da educação, da formação dos três. Também estou sempre com eles nos momentos mais caseiros possíveis, dividindo com eles as descobertas, participando das brincadeiras, dos deveres de casa, dos assuntos da escola, além de adorarmos viajar juntos.



UOL - E o Gugu irmão, você se consulta com a Aparecida para saber sobre seu futuro?

Gugu Liberato - Sempre consultei, em todos os meus negócios. Mas acima de tudo isso consulto como um irmão, e essa é a parte mais bacana de tudo, pois é alguém que me conhece, me ama como irmã e participa da minha vida. Aliás, me orgulho pois essa é uma característica muito forte em toda a minha família.



UOL - Atualmente, além de apresentar o "Programa do Gugu", você é dono de uma produtora, a GGP, de lojas que levam seu nome, um parque aquático e uma rede de postos de combustíveis. No que o empresário Gugu ainda pretende investir?

Gugu Liberato - Bem, parque e lojas não fazem parte do meu negócio. Tenho uma participação acionária em postos de combustíveis, mas este não é o meu negócio. Há alguns anos resolvi me concentrar no meu trabalho de apresentador e reservar todo o meu tempo pra ele.



UOL - Como é sua relação com o Silvio Santos hoje em dia? Tem aquela história que ele foi lá na Globo te buscar, para que você não saísse do SBT. Os rumores são de que Silvio tivesse aumentado seu salário em dez vezes, naquela ocasião. Foi isso mesmo?

Gugu Liberato - Sai do SBT em total harmonia com o Silvio. Nada foi feito sem que ele soubesse, e sem que eu ouvisse a sua opinião. Sei que tenho nele um amigo que me estima muito, e a recíproca é verdadeira. Essa história da Globo foi real, na época ele falou diretamente com o Roberto Marinho e acabei ficando no SBT, até porque o Silvio atravessava um momento difícil, com um problema na garganta que, graças a Deus teve a sua cura.



UOL - Como você viu a saída da Hebe do SBT?

Gugu Liberato - Eu diria algo como: Acredito que chegou o momento de Hebe mudar. Com a história que ela tem, todos os anos de estrada e toda a sua importância na história da televisão, Hebe tem o direito de mudar, arriscar, buscar novos ares. Acredito que tenha sido uma saída tranquila.



UOL - Você briga pela audiência com o Faustão desde o início dos anos 90; existe alguma relação com o apresentador da Globo fora do campo profissional? O que você diria a ele se um dia o encontrasse num almoço, por exemplo?

Gugu Liberato - Não vou dizer que sou amigo pessoal do Fausto, mas já fui a sua casa para provar a famosa "pizza do Faustão". Todas as vezes que nos encontramos sempre foi muito bom, muito tranquilo. Eu o admiro como comunicador e também por seu jeito de ser. Certamente se nos encontrássemos, como já aconteceu até fora do país, seria um encontro muito divertido, muito agradável.

fonte : folha de s.paulo, portal uol
adaptação/fotos: edson xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário


contato : (11) 96068.2282
email : programadoligeirinho@globo.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...