27/08/2014

MÉDICA RESGATA NAS RUAS EX. CAPA DE PLAYBOY. EX-MODELO JOSI CAMPOS ESTAVA COM 35 KILOS E SE ALIMENTAVA COM RESTOS DE COMIDA

Há dez anos, Josi Campos vivia isolada em seu apartamento na Lagoa, sem luz, água, gás e telefone. Sem vida. Se alimentava de restos de comida que buscava no lixo e usava sempre as mesmas peças de roupa. Uma série de reportagens publicadas pelo EXTRA chamaram a atenção do drama que vivia a modelo, uma das musas dos anos 80, ex-capa da “Playboy”. A ajuda apareceu, e de quem muita gente não poderia imaginar. Aos 51 anos, Josi vive numa clínica psiquiátrica, em Porto Alegre, desde que seu sofrimento veio a público. Diagnosticada ainda na época com esquizofrenia, ela recebe tratamento médico e leva uma vida normal até onde a doença permite. A ajuda veio da proprietária da clínica onde ela está internada. Mas a doutora Vera Ceroni não tem com Josi Campos uma relação apenas de médico e paciente, mas uma relação que virou prova de amor. Ela é casada com o primeiro namorado da ex-modelo. Sensibilizada com o que viu nas reportagens publicadas, em 2004, Vera foi, pessoalmente, buscar Josi, que estava internada no Pinel, no Rio de Janeiro. Leia mais: http://extra.globo.com/famosos/ex-modelo-josi-campos-musa-nas-decadas-de-80-90-vive-ha-dez-anos-em-clinica-psiquiatrica-13739616.html#ixzz3BbardROt

Motorista que dirigia ambulância com pacientes é detido por embriaguez.Ambulância seguia de Angatuba (SP) para hospital em Jaú (SP). Prefeitura de Angatuba deve abrir processo administrativo.

Um homem de de 37 anos foi detido por embriaguez ao volante na manhã desta quarta-feira (27), em Piraju (SP), quando dirigia uma ambulância da prefeitura. O homem foi parado pela Polícia Militar Rodoviária na Rodovia Raposo Tavares (SP-270), depois de denúncia sobre o veículo que viajava em zigue-zague. O teste do bafômetro apontou o consumo de bebida alcóolica. Ainda de acordo com a polícia, o motorista levava pacientes de Angatuba (SP) para um hospital em Jaú (SP). Além dele, no veículo estavam um idoso que vive no asilo da cidade, a enfermeira que acompanhava o paciente e uma pessoa que iria visitar outro morador internado em Jaú. Durante o trajeto, ele teria parado duas vezes em postos de combustíveis e ingerido bebida alcóolica. O homem embriagado foi levado à delegacia da Piraju, onde está preso. O paciente e os outros passageiros tiveram a viagem interrompida. A Prefeitura de Angatuba enviou outro motorista para buscá-los em Piraju e levá-los de volta para a casa. Uma nova viagem foi agendada para esta quinta-feira (28). Em entrevista ao G1, o secretário de Segurança e Trânsito de Angatuba, Cláudio Roberto de Lima, diz que recebeu com surpresa a informação sobre a prisão do motorista. Segundo Lima, o homem trabalha há dois anos na prefeitura e, na madrugada desta quarta-feira, quando saiu com o veículo, não apresentava sinais de embriaguez. “As nossas ambulância ficam estacionadas no pátio da Guarda Civil Municipal. Pelo que consta, quando ele chegou para retirar o veículo, estava apto para o trabalho”, afirma. LEIA MAIS : http://g1.globo.com/sao-paulo/itapetininga-regiao/noticia/2014/08/motorista-que-dirigia-ambulancia-com-pacientes-e-detido-por-embriaguez.html

Ato de vandalismo prejudica circulação na Linha 11- Trens circulam com velocidade reduzida entre Estudantes e Guaianazes. CPTM diz que suspeito foi detido com 20 metros de fios.

Um ato de vandalismo prejudica a circulação da Linha 11- Coral, de acordo com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), no início da manhã desta quarta-feira (27). A empresa informou que cabos foram furtados. Os trens circulam com velocidade reduzida e maior tempo de parada entre Estudantes e Guaianazes. Por volta das 11h, técnicos ainda trabalhavam para reparar o problema. As plataformas ficaram lotadas por volta das 6h45, como mostrou o Bom Dia São Paulo. Agentes da CPTM detiveram ainda durante a madrugada um homem que transportava 20 metros de fios que teriam sido retirados do sistema. O suspeito estava entre as estações Poá e Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo. Ele foi levado para uma delegacia em Ferraz de Vasconcelos, onde um boletim de ocorrência de furto qualificado foi registrado. De acordo com a empresa, o suspeito foi levado para o CDP de Suzano. Metrô No Metrô, os trens da Linha 3-Vermelha também circularam com velocidade reduzida por medida de precaução devido à chuva. Às 8h50, a circulação estava normalizada. A Linha 1- Azul também registrou lentidão, mas, por volta das 7h, o tráfego já estava normalizado, de acordo com a companhia. LEIA MAIS : http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/08/ato-de-vandalismo-prejudica-circulacao-na-linha-11-coral.html

'Nunca devi nada para ninguém', diz homem que foi preso por engano. Guia de turismo foi detido ao atravessar a fronteira, em Foz do Iguaçu, no PR. Justiça condenou estado a pagar indenização de R$ 40 mil por danos morais.

O guia de turismo José de França Rocha, de 54 anos, que passou 15 dias presos por engano em 2010, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, disse que nunca se esqueceu dos dias em que passou detido. Em entrevista ao G1, ele contou como foi o drama de ficar 15 dias atrás das grades. "Lembro todos os dias do que aconteceu. Ninguém esquece, meus clientes que estavam aqui naquela época quando voltam me perguntam se está tudo resolvido, falo que está quase tudo certo, que não devo e nunca devi nada para ninguém", lembra. A Justiça condenou o Governo do Rio Grande do Norte a pagar uma indenização de R$ 40 mil por danos morais para o guia. O Judiciário potiguar emitiu a ordem de prisão em nome do irmão dele, que tinha o mesmo nome. A prisão aconteceu no posto de fiscalização da Polícia Federal na Ponte Internacional Tancredo Neves, entre o Brasil e a Argentina. O irmão dele era acusado de roubar um carro. "Minha família está muito contente. Já tinha sido uma vitória provar a minha inocência, e agora é um reconhecimento, e que sirva de lição", diz. França ainda mora com a família em Foz do Iguaçu e continua o trabalho como guia de turismo. Todos os dias ele passa pelo local onde foi preso. O guia conta que também entrou com uma ação na Justiça para trocar de nome. “Pedi para mudar para França Rocha Eggert, sobrenome da minha esposa, para não dar mais confusão. Já passei por isso e não quero passar de novo”, conta. A ideia de trocar de nome surgiu depois que ele foi renovar a carteira de habilitação e descobriu que havia muitas pessoas com o nome igual ao dele. "Fiquei com medo, depois de tudo o que aconteceu e pelo o que eu passei. Então, eu e a minha esposa decidimos pedir a troca de nome", afirma. LEIA MAIS : http://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2014/08/nunca-devi-nada-para-ninguem-diz-homem-que-foi-preso-por-engano.html

Theo Becker faz exame de DNA e descobre que filha não é dele: 'Baque'

Theo Becker estava feliz da vida por ter se tornado pai de Angelina no último dia 5 de julho e planejava um encontro dos seus pais para conhecerem a neta. Antes do encontro, porém, os pais do ex-fazendeiro aconselharam-no a fazer um exame de DNA. A mãe do bebê, que Theo mantém a identidade preservada, topou fazer o exame porque, segundo ele, não havia dúvida nenhuma de que a filha era dele. Mas, há três semanas, quando foi buscar o resultado, Theo se deparou com o resultado do exame, que deu negativo. "Imagina a minha cara... Fui buscar alguns exames, dentre eles o DNA. Meu coração batia mais forte no caminho e chegando lá tive essa decepção", relembra Theo, que estava sozinho na hora que abriu o resultado e foi amparado por uma enfermeira. LEIA MAIS : http://ego.globo.com/famosos/noticia/2014/08/theo-becker-faz-exame-de-dna-e-descobre-que-filha-nao-e-dele-baque.html

Longe da TV desde 2007, atriz recusa convites e cria acervo do ex José Wilker

Longe das novelas desde 2007, quando esteve no elenco de “Paraíso tropical”, de Gilberto Braga, Renée de Vielmond é conhecida pela discrição. Raramente dá entrevistas ou se deixa fotografar. Em abril, o nome da atriz voltou a circular na internet por causa da morte de José Wilker, com quem foi casada e teve uma filha, a roteirista Mariana, de 34 anos. Os dois se conheceram nas gravações de “Anjo mau”, em 1976. Renée conta que vem buscando, junto com a família de Wilker, a melhor maneira de disponibilizar para estudiosos de cinema e teatro “a magnífica coleção de livros e DVDs que ele meticulosa, apaixonada e disciplinadamente organizou ao longo de sua vida” e não poupa elogios ao ex-marido. - O Zé é de uma geração que traçou a arquitetura de uma nova poética teatral. Faz muita falta sua vitalidade, inteligência, sensibilidade, maestria, competência e generosidade - diz ela. LEIA MAIS ; http://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/noticia/2014/08/renee-de-vielmond-recusa-convites-para-voltar-tv-e-organiza-acervo-do-ex-marido-jose-wilker.html

Estado pede laudo para garota de 146 kg e 12 anos ir a aula; mãe vê bullying . Problema ocorre em escola no distrito de Tupi, na zona rural de Piracicaba. Diretor sugeriu que a aluna, chamada de 'gorda', fosse retirada da unidade.

A mãe de uma garota de 12 anos que pesa 146 quilos e frequenta a Escola Estadual Pedro de Mello, no distrito de Tupi, na zona rural de Piracicaba (SP), reclama do tratamento dado à estudante em razão da obesidade. Segundo a genitora, a direção sugeriu que a menina fosse retirada do estabelecimento de ensino. "Eu me senti ofendida. Minha filha é obesa e hipertensa, mas faz o controle com medicamentos. Isso não justifica um pedido desses", disse a vendedora Cláudia de Almeida Martins Rodrigues, de 42 anos. A Secretaria Estadual da Educação exigiu um laudo médico sobre as condições de saúde da jovem, que também é vítima de bullying praticado por alunos, de acordo com a mãe. Cláudia relatou que foi obrigada a assinar, no último dia 8, um termo de responsabilidade de próprio punho para que a filha pudesse frequentar as aulas de educação física. No dia 12, recebeu um comunicado da escola para que providenciasse um documento médico com autorização para as atividades esportivas, já que a menina apresentava "comportamento ofegante, chamando a atenção por ser fora do normal". Dias depois a mãe levou à escola um laudo assinado por um profissional da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde a garota é acompanhada mensalmente. No laudo, o médico escreveu que a "paciente não apresenta contraindicação para atividades escolares, mas tem limitações temporárias para atividades físicas até o controle da pressão arterial". LEIA MAIS : http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2014/08/estado-pede-laudo-para-garota-de-146-kg-e-12-anos-ir-aula-mae-ve-bullying.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...